quinta-feira, 29 de abril de 2010

EMILE uma criança muito inteligente,vejá ele tem 3 anos mais pareçe ter mais

2

video

terça-feira, 27 de abril de 2010

vista o baby

0



segunda-feira, 26 de abril de 2010

ELA ´MUITO PEQUENA MAIS GOSTA DE MAQUIAGEM O QUE FAZER?

0


Claro que deixa!! Toda garota nessa idade já começa a despertar o gosto por uma make.

Para o dia a dia fica legal um pó, corretivo pra olhera ou espinha, blush, rimel, gloss e lápis de olho ás vezes.

Em festinhas assim pode-se ousar um pouquinho. Só dar uma reforçada na maquiagem, marcar mais o colorido à sua escolha.

Não deixe-a se esquecer de sempre remover a maquiagem, héim! Senão ela vai antecipar o envelhecimento da pele dela, ou até mesmo as indesejáveis espinhas.

Beijos
1-) PELE:

Passe pó compacto para não ficar com a pele brilhando.Um toque de blush rosado. Não muito hein?!

2-) OLHO:

* Passe uma sombra colorida, pode ser rosa, azul, verdinho, etc. Daí no cantinho de fora vc passa marron.

** Passa lápis de olho em baixo dos olhos na marca d'água.

*** Rímel (não todo dia porque faz mal, só quando vc quiser);

3-) Passa um gloss em tons de rosa. Um dia você pode variar e não colocar cor nos olhos e colocar um rosa escuro no batom.

Espero ter ajudado. Bjss.. MAQUIAGEM SEMPRE A BASE DE AGUA E NÃO ESQUEÇA DE REMOVER ANTES DE DORMIR É SÓ BJUS1!!

domingo, 18 de abril de 2010

os devidos cuidados : seus filhos ea internet!!!

0


como Proteger Crianças e Jovens Destes Riscos Online?

A segurança de crianças e adolescentes na Internet é hoje alvo da atenção de famílias, escolas e comunidades. Isto para não falar de governos (locais e centrais), empresas do sector das tecnologias de informação, órgãos de comunicação social, etc.

Perigos reais para crianças e jovens na utilização da Internet. De acordo com o relatório final de um programa piloto financiado pela Comissão Europeia em 1999, no âmbito do seu Plano de Acção Para a Utilização Segura da Internet, as preocupações com os perigos associados à utilização da Internet por crianças e jovens, são bem reais e podem ser agrupados em três categorias:

  • Conteúdos impróprios, legais ou ilegais, tais como a pornografia, pornografia infantil, violência, ódio, racismo e outros ideais extremistas, estão facilmente disponíveis a crianças e jovens através de uma grande variedade de dispositivos. Para além de poderem ser inadequados e prejudiciais a um desenvolvimento harmonioso, podem mesmo ofender os padrões e valores segundo os quais pretende educar os seus filhos ou educandos.


  • Contactos potenciais por parte de pessoas mal intencionadas, que usam o email, salas dechat, instant messaging, fóruns, grupos de discussão, jogos online e telemóveis para ganharem acesso fácil a crianças e jovens e que poderão desejar fazer-lhes mal e enganá-las, representam uma verdadeira ameaça.


  • Comércio - práticas comerciais e publicitárias não-éticas que, não distinguindo a informação da publicidade, podem enganar crianças e jovens, promover a recolha de informações que violam a sua privacidade e promover a venda directa a crianças, atraindo-as a fazerem compras não autorizadas.

Seis anos passados, os três C's (Conteúdos, Contactos e Comércio) apontados como as maiores ameaças à segurança online de crianças e jovens, precisam de ser actualizados para incluir:

  • Comportamentos irresponsáveis ou compulsivos que, aliados ao uso excessivo da tecnologia, podem resultar na redução da sociabilidade e do aproveitamento escolar, podendo mesmo conduzir à dependência. De facto, a American Psychological Associationtem vindo a alertar para o facto de que é possível que crianças, jovens e adultos podem tornar-se psicologicamente dependentes da Internet (IAD - Internet Addiction Disorder) e que esta perturbação se pode dar com outras tecnologias como é o caso dos jogos vídeo (online e offline).

quarta-feira, 14 de abril de 2010

mãe seja desconfiada não confie em amigos homens que dizdeixa eu levar ele ou ela pra passeia

1


Será que meu filho está sendo vítima de pedofila?

- Alterações bruscas no comportamento, no apetite ou no sono;

- Desejo repentino da criança em se manter isolada, evitando contato com amiguinhos e familiares;

- Criança ou adolescente começa a ganhar presentes diferentes sem que haja uma data ou motivo para tanto;

- A criança se mostra agitada, muito incomodada e perturbada quando há possibilidade de ficar no mesmo local com uma determinada pessoa;

- Medo desproporcional frente à necessidade de um exame físico;

- Começar a achar que tem o corpo sujo ou contaminado;

- Interesse excessivo ou evitação no contato com seus genitais;

- Rebeldia, agressividade excessiva;

- Podendo chegar a comportamento suicida ou de automutilação.

Prevenção é o melhor caminho

Família e escola podem e precisam ter atitudes preventivas no sentido de evitar ou extirpar a ocorrência de abusos.

Para muitos ainda é estranho ter que falar sobre sexualidade com as crianças, mas é importante saber que não temos que estimular a sexualidade, mas sim ensinar a criança a gostar de seu corpo e aprender a respeitá-lo, cuidando de sua saúde, higiene e evitando ‘acidentes’ de todos os tipos.

Para isso é necessário que a criança tenha um vínculo de confiança com essa pessoa que orienta e saiba que poderá procurá-la para perguntar ou contar algo sem tomar bronca ou ser criticada.

sábado, 10 de abril de 2010

meu filho só quer dormir na nossa cama!!!!

0


Entre 2 e 3 anos, a criança começa a se dar conta de que é independente dos pais e que eles não vivem apenas em função dela. Essa descoberta - bastante desejável - vai estimular seu filho a crescer e ganhar autonomia. Mas passar por isso nem sempre é fácil. Traz angústias e pode fazer com que ele queira estar o tempo todo com vocês, inclusive durante o sono. O princípio do cada um na sua cama", então, torna-se um bom começo para reforçar a noção de individualidade - hoje, um dado valioso da nossa cultura. Há um ideal de que cada um tenha o seu espaço e de que ele seja respeitado.

Não que compartilhar a cama com o filho seja sempre um problema. Tudo bem permitir o mimo num dia em que ele estiver doente ou fragilizado. Também pode acontecer só porque faz frio demais. O que não pode é virar hábito. Dá para entender que a criança esperneie para ficar no meio do pai e da mãe. Ela sabe que dormir significa sair de cena. Convencê-la a ir para a cama e ainda por cima no quarto dela dá trabalho. Mas educar é isso. Cabe aos pais mostrar que é bacana ter o próprio cantinho e tranqüilizar o filho.
Os rituais noturnos são ótimos aliados. Comece estabelecendo um horário para seu pequeno deitar e cumpra-o ao máximo. Depois de colocá-lo na cama, ler uma história, cantar ou rezar junto pode ser o segundo passo. Um boneco, um bichinho de pano ou um travesseiro de estimação vão ajudá-lo a se sentir seguro. Espere até ele adormecer e, se receber uma visita na madrugada, leve-o de volta para a cama, explicando que é hora de dormir - e no próprio quarto. Depois de alguns dias, se ainda exagerar na manha, cumpra o ritual que você estabeleceu e saia sem remorsos. Diga que está cansada, que já leu duas historinhas e que, pela manhã, vocês conversam. Se os pais se mantêm firmes, em pouco tempo a situação costuma entrar nos eixos OS CREDITOS DESTA POSTAGEM PERTECEM A REVISTA CLAUDIA!!!! FAÇA UM COMENTARIO SOBRE ESTA POSTAGEM SUA OPNIÃO É MUITO IMPORTANTE PRA ESTE BLOG !!!!