quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

0




Enviado por em 16/03/2011


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

VIDEOS DE GEMEOS

0

sábado, 26 de novembro de 2011

coisa engraçada que acontecem com gravidas de gemeos

0

imagem meramente ilustrativa

A Cegonha já chegou disse...

oi muito prazer.meu nome é Nonete Maria,sou mãe de pelo menos a metade de um time de futebol,tenho 6 bebês,mais não se assustem já estão grandes o menor tem 9 anos, só não tive mais porque entrei em menopausa precose, que é uma droga não desejem por favor,porque as vezes quando falo que não menstruo mais tem mulher que diz queria esta no teu lugar!!! é terrivel vc se sente inútil,falar de algo engraçado eu também fui mãe de gémeos eram dois meninos,outra coisa não desejem por favor,pra começar vc depois dos sete mêses tem que dormir sentada imaginem todo mundo durmindo deitada e vc sentada na cama parecendo um sumbí,fora as piadas,vou contar uma experiência engraçada que aconteceu comigo.estou eu bela com aquele enorme barrigão que mais parecia uma melância rsrsrsr ,estou em pé no balcão de atendimento do posto de saúde ai parou um menininho de uns quatro anos mais ou menos,vcs não imagina o que ele fez deu um chute na minha barriga doeu até na alma,ai veio a mãe dele e me pediu desculpas,ela falou bronqueando o moleque porque fez isso!! e ele eu queria a bola que ela escondia debaixo do vestido e chorou coitadinho!!! eu fui lá perto dele e disse aqui tem dois bebezinhos e ele olhou pra mim,e disse ah é !!! e sorriu pra mim disfarcei meio envergonhada porque todos riam!! fora quando o pneu do carro fura bem do lado que vc esta sentada sempre tem alguém pra fazer piadas ,estou aqui não para estar desanimando que tem sonho de ter gémeos,estou aqui pra falar os prôs e os contras bjus!!!! Nonete Maria

domingo, 20 de novembro de 2011

diario de uma mãe

0

sábado, 12 de novembro de 2011

0

0

Mães presas são separadas dos filhos depois que eles fazem um ano

Assunto é abordado na última reportagem da série "Mulheres no Crime".
Grávidas ficam no Centro de Referência à Gestante, em Vepasiano.

Do G1 Triângulo Mineiro

Comente agora

Na última reportagem da série "Mulheres no Crime", a dor da separação. Depois de ficar com o filho por um ano no Centro de Referência à Gestante, em Vepasiano, região metropolitana de Belo Horizonte, as detentas são separadas das crianças para continuarem a cumprir a pena.

A detenta Viviane Andrade Vieira aproveita os últimos instantes com o filho de um ano para em breve se despedir. A criança nasceu na cadeia e até hoje o menino só conheceu os limites do Centro de Referência. O local concentra mulheres que cometeram crime e estão grávidas. Agora que o bebê está mais crescido será entregue aos cuidados do pai. "É difícil, ele sai agora, mas ainda tenho três anos de pena", comentou a Vieira.

Jussara Chagas só descobriu que estava grávida nos exames que fez ao ser presa e ainda tem um pouco mais de tempo com a filha. "Estava grávida de seis meses e usava tanta droga que ela não se mexia dentro de mim", disse. A alegria por saber que, apesar de ter consumido droga na gravidez a filha nasceu saudável, a fez se afastar do vício. "Nos momentos difíceis a filha também acaba sendo um freio", complementou a detenta.

nasce a bebe de aline barros

0

Publicado dia 13 de outubro de 2011


Essa é a primeira foto de Maria Catherine divulgada hoje pela mamãe Aline Barros no twitter. A bebê nasceu na última quarta-feira (12), na maternidade Perinatal Barra, no Rio de Janeiro, RJ, pesando 3.320 Kg e medindo 49,5 cm. É mais um lindo presente de Deus para essa família tão abençoada! Mamãe Aline, papai Gilmar e o irmão Nicolas estão vibrando de tanta alegria. Vejam que princesinha!
Aline Barros e Maria Catherine terão alta amanhã, prevista para 13h.

sábado, 15 de outubro de 2011

parto normal

2

terça-feira, 11 de outubro de 2011

1

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Silvia Faro ,dicas de amamentação

0

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

parto normal

0

parto emocionante ,muito lindo

0

0

parto de kauan

0

terça-feira, 27 de setembro de 2011

0


Grávida, eu?
A primeira gravidez é cercada de novidades e anseios que mobilizam a futura mamãe e família na espera do bebê.


Sentimentos de dúvidas, medos, anseios e de felicidade são as palavras-chaves do que acontece com a mulher assim que ela confirma sua gravidez. E se for a primeira então, tudo isso vem em dobro. Afinal, o instinto de mãe da mulher é aflorado desde muito cedo, quando ela ainda brinca de bonecas, de casinha e vai construindo para si um mundo em que pensa viver um dia.


De repente, ver que todo aquele sonho está se tornando real, faz com que mulheres do mundo inteiro se confundam com as novas sensações e acabem encarando a primeira gravidez como uma situação que mescla momentos de tensão e euforia.


Porém, não há nada mais normal do que estas oscilações de humor. O início de uma gestação pode trazer situações diferenciadas para cada mulher, mas ficar sensível e se emocionar com facilidade são características marcantes de uma gestante inicial.


Assim que confirma a gravidez, a futura mamãe deve procurar o seu médico imediatamente para fazer os exames de rotina e descobrir se está tudo bem com sua saúde e a do bebê. Caso a gestante não tenha um médico ginecologista que costuma freqüentar, é importante conversar com pessoas que tenham um e colher informações para escolher o profissional que a acompanhará durante os nove meses, inclusive no momento do parto. “Indicação de amigas que já conhecem o trabalho do médico e sua formação é a melhor alternativa para quem ainda não tem seu médico de confiança”, diz o ginecologista do Hospital Santa Helena, Dr. Mauro Eduardo Wallauer de Mattos.


Segundo o médico, é importante que paciente e profissional estabeleçam uma relação de confiança durante este período para que todos se sintam seguros e confortáveis com as novas mudanças que estão acontecendo.


E por falar em mudanças, qual mulher não se preocupa com as transformações que seu corpo terá durante os próximos nove meses? “Todos os dias eu me olhava no espelho e achava que estava diferente de ontem. Parece que sempre que eu me via, encontrava uma coisa nova”, diz a dentista Amanda Carvalho, mãe do pequeno Gabriel, de 8 meses. E ela não está errada. Embora as transformações sejam pequenas nos primeiros três meses de gestação, já é possível perceber um volume maior nas mamas e uma lubrificação vaginal mais acentuada.


Entre a 20ª e 24ª semana de gestação outras mudanças começam a acontecer na vida da mulher. Isso porque, neste período, quase sempre já se pode descobrir o sexo da criança e também é quando a mamãe começa a sentir ela se mexer.


Durante todos esses meses é imprescindível que a mulher esteja sendo assistida de perto por um médico. “Durante o pré-natal são recomendadas, no mínimo, seis consultas por gravidez, que durante este período começam mensais, depois ficam quinzenais e, na reta final para o parto, são semanais”, explica Dr. Mattos.


Muitas mulheres costumam reclamar que sentem cólicas menstruais durante a gravidez e, por vezes, se preocupam com o risco que esta situação pode causar. É preciso comentar estas dores com o médico, mas não há porque se preocupar, pois muitas vezes estas dores são relacionadas ao funcionamento intestinal e nada têm a ver com a criança. “Durante a gestação, a mobilidade intestinal diminui bastante, tendendo a uma maior formação de gases que geram as dores das cólicas intestinais e que muitas vezes são confundidas com as menstruais”, esclarece o ginecologista.


Náuseas e desejos de comer doce também são sensações extremamente comuns à grávida, já que nestes nove meses os hormônios femininos trabalham a mil. Segundo o Dr. Mattos, a mulher só deve realmente se preocupar quando sentir dores muito fortes na barriga e quando houver sangramento. “Às vezes o sangramento é um sinal de alerta e nem há nada de muito complicado a ser resolvido. Mas sempre que ele aparecer, o médico deverá ser avisado imediatamente”, diz.


Tendo todas estas considerações em vista, resta à futura mamãe curtir cada minuto deste momento mágico que é esperar um filho. Arrumar suas roupinhas, cuidar do seu visual, visitar o médico regularmente e contar com o imprescindível apoio psicológico da família, só tendem a fazer muito bem e tornar cada vez mais este conto de fadas em realidade.


0



Scheila Carvalho mostra as novidades para as gestantes se manterem saudáveis




  • Texto:








  • destacar vídeo

  • espalhe por aí


A apresentadora, em seu sétimo mês de gravidez, mostra os exercícios físicos que ajudam a mãe a se manter saudável e em equilíbrio durante a gestação. A partir do terceiro mês as atividades mais indicadas são as de baixo impacto como, aulas de ioga especializadas para grávidas, hidroginástica, natação e demais esportes aquáticos.


parto com doula

0

domingo, 25 de setembro de 2011

0

domingo, 18 de setembro de 2011

CRÉDITO CANAL DA SILVINHA

0


ted in

CRÉDITO CANAL DA SILVINHA

Posted in

CRÉDITO CANAL DA SILVINHA

Posted in

CRÉDITO CANAL DA SILVINHA

Posted in

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

grávidez de múltiplos,national geografic.com

0



















quarta-feira, 14 de setembro de 2011

oração de uma tentante

0



Samuel - seu nascimento

1 Samuel capítulo 1 - 2:10

A narrativa sobre a vida de Samuel começa com as circunstâncias envolvendo o seu nascimento, que ocorreu em aproximadamente 1.100 A.C., antes dos últimos cinco juizes, Jefté, Ibsã, Elom, Abdom e Sansão.

Ramataim-Zofim (As duas colinas dos Zofitas, ou dos sentinelas) é outro nome para Ramá. Zufe era levita (1 Crônicas 6:33-38), e a ele fora consignada uma propriedade dentro da herança da tribo de Efraim, em Ramá. Samuel ai nasceu, dali julgou Israel e ali foi sepultado (1 Samuel 2:11; 7:17,25:1).

Seu pai Elcana tinha duas mulheres, Ana e Penina. A bigamia era praticada naquele tempo, e era tolerada pela lei de Moisés (p.ex. Deuteronômio 21:15-17, 25:5-10). Era uma maneira prática de obter mais mão-de-obra na família e de assegurar a descendência; ter muitos filhos dava posição social. Mas, por outro lado, dava origem a vários problemas familiares, e dor e sofrimento como ocorreu com a família de Elcana: Penina lhe dava filhos mas Ana era estéril, e sofria grandes humilhações da outra por causa disso. A parcialidade com que Elcana a tratava, mostrando que a amava mais do que a outra, também despertava ciúmes em Penina.

Anualmente eles subiam da sua cidade até Silo para adorar e sacrificar ao SENHOR no tabernáculo, que estava armado ali. O sumo sacerdote era Eli, e seus filhos Hofni (Pugilista) e Finéias (Boca de Latão) oficiavam como sacerdotes. Estes dois eram "filhos de Belial", homens indignos, ordinários (capítulo 2:12).

Naqueles tempos a esterilidade na mulher era considerada um defeito sério, geralmente fazendo com que a mulher fosse desprezada e se sentisse inferiorizada diante das outras. Mas Elcana amava Ana e a punha acima de Penina e de seus filhos e filhas.

Mas Deus tinha um plano para ela, que ela não sabia. Elcana não compreendia a sua tristeza e achava que a evidência do seu amor por ela deveria lhe valer mais do que dez filhos. Mas ela finalmente resolveu fazer um voto ao SENHOR, entre as suas lágrimas, que se Ele lhe concedesse um filho do sexo masculino, ela o dedicaria ao SENHOR por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passaria navalha (para que todos soubessem do voto): como era de família levita, ele estaria habilitado a trabalhar no tabernáculo, e ela o daria para serviço levítico vitalício (normalmente era só por vinte anos - Números 4:3). Essa oração intensa e comovente de Ana é uma excelente descrição de uma oração fervorosa (cf. Filipenses 4:6-7; 1 Pedro 5:7).

O sumo sacerdote Eli, vendo a intensidade de sua oração silenciosa acompanhada de lágrimas, a princípio julgou que ela estivesse embriagada e a repreendeu por isso. Era uma conclusão e reação coerente com o declínio moral da época. Ele era um pai indulgente, ao que parece, e julgava os outros segundo o nível dos seus filhos. Talvez não fosse raro aparecer gente embriagada no recinto do tabernáculo.

Ana esclareceu a situação e Eli, percebendo o engano que havia cometido, deu-lhe uma bênção profética. Ana saiu, comeu e foi-se alegre, demonstrando que confiava que Deus havia ouvido e aceito a sua proposta.

O nome Samuel significa Ouvido por Deus. Ana era uma mulher temente a Deus, que clamava por Seu favor, e disposta a entregar o que seria para ela o que mais desejava em sua vida, ao SENHOR. Deus ouviu o seu clamor, deu-lhe o que pedia, e muito mais: a honra de ser a mãe de um grande vulto na história do povo de Israel, o maior dos juizes e um grande profeta, que ungiu dois reis escolhidos pelo SENHOR. E o nome e o feito de Ana ficaram gravados na Palavra de Deus sendo conhecidos através dos séculos até hoje. Que tributo e monumento à sua fidelidade!

Ana não hesitou em cumprir com o seu voto. Apenas esperou até que Samuel fosse desmamado antes de entregá-lo ao sumo sacerdote.

Quando o menino estava pronto, talvez depois de dois ou três anos, os pais o levaram para Eli, no tabernáculo, junto com ofertas e sacrifícios: um novilho de três anos (a idade de Samuel?), 22 litros de farinha e um odre de vinho.

Ana lembrou a Eli quem ela era, que o SENHOR havia atendido à sua petição, e agora ela devolvia ao SENHOR o seu filho para que O servisse todos os anos da sua vida. Era uma entrega completa e irrevogável: ela foi zelosa em pagar o seu voto, mesmo a um alto preço. E os dois pais adoraram ao SENHOR.

A oração feita em agradecimento a Deus por Ana ficou também registrada na Bíblia. Talvez tenha sido declamada perante a congregação de adoradores dentro do tabernáculo. O seu tema é a sua confiança na soberania de Deus. Ela foi usada como modelo por Maria, mãe de Jesus, na sua oração de louvor (Lucas 1:46-55).

Ana O louva pela Sua salvação (v.1), Sua santidade (v.2), Seu conhecimento (v.3), Seu poder (vv. 4-8) e Seu juízo (vv. 9-10). Ela declara que Deus freqüentemente reverte as situações humanas, humilhando os orgulhosos e exaltando os humildes (Provérbios 16:18; 18:12).

O SENHOR é chamado de "Rocha" no Velho Testamento (v.2), e o Senhor Jesus é essa "Rocha" (Romanos 9:33, 1 Coríntios 10:4, 1 Pedro 2:8).